28 de jul de 2014

Como Sérgio Braga faz... ARTE!

Boa noiiiiiiite !!!!!

Espero que estejam todos beem agasalhados, porque, pelo menos aqui, ta muuuito frio.

Hoje, trouxe pra vocês um artista. Um dos mais simpáticos, divertidos e bons que já conheci.
Também conhecido como meu parceiro e meu grande amigo, Sérgio Braga,ou, só Braga.

Hoje o {Como faço Moda} traz aqui uma exclusiva com este grande fotografo.

Antes de mais nada, este é o Braga:


1 -Nome completo:
Sérgio Aparecido de Lima Braga.

2- Estilo:
Tradicional, conservador.

3- Conte sobre você:
Nasci em Santana do Livramento, RS.
Vivi por dois anos em Maringá PR e aos quatro cheguei a Campinas SP de onde não saí mais.
Vivo em Campinas há de 36 anos.
Comecei a faculdade de Letras na Unicamp.
Sempre fui ligado à literatura, amante de textos, livros e gramática.
Comecei a me interessar por telecomunicações e fiz cursos na área.
Trabalhei na Telefônica e BT (British Telecom).
Apreciador de viagens e passeios de moto, nas férias de 2012 fui até o Uruguai em uma aventura de 6 mil km, três capitais e inúmeras cidades. Voltando do Uruguai fui até o Rio de Janeiro.
Acampei em muitas cidades como Santa Vitória do Palmar RS, São Joaquim SC e em Paraty RJ.
Em Santa Catarina tive a experiência mais marcante quando, na madrugada, desabou uma tempestade. A chuva pesada, que caiu por horas, e a temperatura baixíssima poderiam ter abreviado minha história.
Felizmente estava bem protegido com minha barraca sob a cobertura de uma borracharia.
Quando saí desci a Serra do Rio do Rastro (próximo a Lages SC) com a temperatura perto dos 5° C. Não foi suficiente para ver a neve naquela cidade. Ela caiu algumas semanas depois.
Descer a serra foi o ponto alto da minha viagem. Alto literalmente falando. O mais alto do Brasil com 1450 m de altura.
No ano seguinte: Londres. O grande sonho de uma vida inteira. Conquistei a Europa. Fiz o caminho inverso de Cabral.
Fui a Wales, o País de Gales, terra da princesa Daiana.
Entrei em castelos lindíssimos, vi Stonehenge, arena de gladiadores com mais de dois mil anos de idade e muita coisa surpreendente.
Vi prédios lindíssimos, cidades extremamente limpas, povo muitíssimo educado e honesto.
Muita alegria e descontração. Vi gente do mundo inteiro e até do Brasil. Hehehhe
Frio extremo e carros passando com blocos de gelo sobre seu teto. Incrível!

Solteiro, sem filhos, vivo sozinho, gosto de viajar, de acampar e de moto.
Gosto de festas e de pessoas.
Quase me casei, mas desisti antes da data fatal. RS!



Um sonho:
Sonho pessoal é ter carreira fotográfica internacional. Pretendo voltar à Europa. Só que dessa vez para fotografar mais e fazer contatos fotográficos.

O sonho de quase todos sempre é ser reconhecido profissionalmente, conseguir um bom dinheiro e navegar no mar da tranquilidade. RS!


Qual seu objetivo na fotografia?
O objetivo é ajudar as pessoas a se verem, se enxergarem e se reconhecerem. RS!
Cada um se ama e gosta de si mesmo. Isso é bom.
A fotografia pode ter a função de ajudar as pessoas a melhorar sua auto estima, seu amor próprio e seguirem mais confiantes pela vida a fora.
Então falo de ajudar as pessoas a se amarem mais sem se tornarem soberbas. Mas, serem auto-confiantes.

O que é fotografia pra você?

É a chance que tenho de por em prática o meu amor pelas pessoas. De registrar momentos únicos. Sejam eles da natureza, eventos esportivos, festas, momentos em família ou qualquer outro que possa expressar arte. É a chance de eternizar alguma coisa etérea.

Porque decidiu ser fotografo?

Eu já fazia fotografia amadora há anos. Eu trabalhava com telecomunicações (era analista de suporte técnico bilíngue) na BT (British Telecom) em Campinas SP.
Mas, fui ficando descontente por alguns motivos como ter contato apenas por telefone com muitas pessoas.
Sou mais humano e gosto do contato pessoal.

Eu já tinha decidido fazer cursos de aprimoramento e profissionalização.
Quando saí da empresa eu levei isso cada vez mais a sério e mergulhei numa profissão que tem muito mais a ver comigo.
Hoje em dia sou mais sorridente, converso mais, conheço muito mais gente e me sinto mais realizado e feliz.

O que te inspira?
Posso dizer que Alegria é o que me inspira. Quando faço uma foto eu causo um sorriso.
Uma criança reticente se descontrai e sorri depois de ver sua foto.
Um adulto mostra os dentes num sorrisão atraente.
Um ancião mostra uma cara alegre mesmo que tenha perdido a alegria.
Enfim, as pessoas gostam de se mostrarem alegres e eu eternizo esse momento.
Então a alegria é minha inspiração. As amizades aparecem, novos amigos surgem, portas se abrem e eu sigo caminhando na minha tarefa de ser mais humano e cada vez mais filantrópico. RS!
Em vários eventos eu vou de mesa em mesa ou de banco em banco para brincar e sorrir com as pessoas.

Quando vejo alguém sozinho eu vou ali e peço pra tirar uma foto. A pessoa, às vezes, se sentido só tem um momento de alegria e me mostra sua simpatia. Isso me preenche e me faz feliz.
É muito bom! Eu me sinto como o palhaço que, fantasiado, brincalhão, arranca o sorriso dos mais sérios e faz gargalharem as crianças. Ela vê aquilo e não compreende, mas se deixa levar pela fantasia e pela brincadeira.
De forma semelhante eu sou. Uma criança me vê parado à sua frente com um negócio que coloco na frente do rosto, sai uma luz forte e dali a pouco eu lhe mostro o seu próprio rosto.
Ela não entende, quem entende? Mas, se descontrai e nos tornamos amigos. RS!


Que tipo de fotografia mais te agrada?

Eu gosto de tudo o que faço. Tenho dificuldade para nomear algo específico. Mas, tem coisas que me emocionam de forma especial como os casamentos e aniversários de pessoas muito idosas.
Já cobri bodas de prata, por exemplo, 25 anos de casados. Quase não consegui fazer as fotos de tão emocionado que fiquei. RS!
Um aniversário de 70 anos também foi bem marcante.



Se pudesse, onde fotografaria, e o que, ou quem?

Se pudesse eu faria uma foto sua. Hehehhehehe
Ainda tem muita coisa que não fotografei.
Ainda quero viajar pela América Latina, ainda não conheço a Austrália. Quero clicar na África e conhecer os lugares mais gelados do planeta. RS!
Falta muita coisa ainda. Já fotografei índios, mas foi em Campinas e São Paulo. Nunca fui a uma tribo.

Eu pedi que mandasse 15 fotos que mais lhe agradassem. Porque escolheu essas fotos para mostrar seu trabalho?

Tem um pouco de cada coisa.
Desde as fotos amadoras sem qualquer tratamento ou intenção além de registrar o momento até algumas mais artísticas ou significativas por terem me aberto portas profissionais.
Tem foto na Inglaterra e no País de Gales. Fotos de modelos, de natureza, artística e de família (um pouco embaçada!).
Cada uma com uma história e uma beleza. Com um significado e uma importância. São momentos que não se repetirão.
Posso ir de novo à Inglaterra ou à Serra do Rio do Rastro, mas tudo será diferente.
Essas são registros da primeira vez. RS!

Suas fotos favoritas:


















Gostou? Ta esperando o que? Liga pra ele agora!
Contato:
E-mail: bragaphotography@bol.com.br 
Fan Page: Braga Photograpy
Celular (19) 9-8369-2505


Curta a página do blog: Como faço moda

Agora me diz, Como você faz moda ?
Letícia Gonzales
Estilista & Consultora de moda

Nenhum comentário:

Postar um comentário